jusbrasil.com.br
23 de Janeiro de 2022

Advogado revela o que há por trás do que uma simples olhadinha no processo

AUDIÊNCIA BRASIL, Administrador
Publicado por AUDIÊNCIA BRASIL
há 13 dias


Atualmente, a Ordem dos Advogados do Brasil conta com mais um de profissionais inscritos, o que confirma que o mercado da advocacia no país está em constante crescimento. Esta atividade movimenta cerca de R$ 50 bilhões por ano. No entanto, a quantidade de pessoas exercendo esta profissão acende o alerta para a desvalorização da categoria.

“Pode dar uma olhadinha, Doutor?” A frase tipicamente ouvida nos escritórios de advocacia se tornou até recentemente objeto de uma sátira bem-humorada publicada nas redes sociais. No esquete, um personagem interpreta um advogado e uma outra a cliente que pede ao profissional que avalie um processo para ela. Além de dizer que não confia naquele que já atua em sua ação, a mulher ainda deseja que o outro defensor faça uma leitura da tramitação do processo sem cobrar por este trabalho.

Tal situação, apesar da forma cômica representada no vídeo, revela uma desvalorização da categoria, lamenta o advogado Dr. Anselmo Costa. “O fato de uma pessoa achar que o advogado vai só dar uma olhadinha de graça em um processo revela como a categoria está passando por este momento difícil. As pessoas esqueceram que para fazer isso a pessoa teve que estudar por tantos anos para adquirir a formação necessária que a capacitasse para fazer isso. E esta preparação leva anos e um grande investimento financeiro”, explica.

De acordo com pesquisa da Datafolha realizada no início deste ano, a maior parte da categoria atua na área de família e sucessões, seguida pelas áreas: trabalhista, previdenciário, consumidor e criminal. “São áreas que têm um contato mais direto com o anseio da sociedade em geral. Por exemplo, são nelas que se discutem processos de divórcio, pensão alimentícia, penas para crimes cometidos, verbas de aposentadoria, enfim, são assuntos que demandam uma atenção especial das pessoas, pois afetam diretamente suas vidas”, acrescenta Dr. Anselmo.

Para reverter o quadro de desvalorização, o advogado acredita que a conscientização deve ser feita em toda a sociedade: “É preciso reforçar o quanto aquela pessoa se preparou para chegar até ali. São muitos anos de estudo investido na capacitação profissional, por isso é necessário deixar isso bem claro para quem procura um advogado. Se a pessoa chegou até lá, ela teve muitos méritos e isso merece o devido reconhecimento. Talvez uma campanha na mídia seja uma boa oportunidade para reforçar isso”, completa.

(Por: Anselmo Ferreira Costa Melo)


📰 Leia também:

➡️ Combo de Petições 2021 - Mais de 30.000 modelos de Petições Profissionais prontas e editáveis para acelerar sua produtividade!

➡️ Seu casamento anda mal? Conheça a Divórcio Consensual!

➡️ O melhor curso online de atualização em processo civil do mercado! Confira!!

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Acho que a valorização não depende apenas de conscientização, seja ela por meio de uma campanha de marketing ou qualquer outra forma. A valorização deveria se iniciar pelos próprios colegas, que muitas vezes ficam mendigando honorários irrisórios muito a quem da tabela da OAB. Outro ponto importante, cujas as polêmicas problemática e "solucionática" não me atrevo a opinar, está diretamente ligado à mais básica lei de mercado, que é a balança de oferta e demanda, onde basicamente quando maior a oferta de um produto, menor é seu valor no mercado. continuar lendo

Bom dia
É importante destacar que, todo profissional tem que ser valorizado. Neste sentido, temos profissional e O PROFISSIONAL, sobretudo na área jurídica, porque tempos de estudos - acadêmicos - já presenciei Advogados que nem se quer conhecia o processo do cliente, ainda mais, chegava atrasado e na hora da instrução ficava no "sap" "sap".
A meu ver, temos poucos profissionais que merecem, a bem da verdade, serem valorizados pelos seus esforços e comprometimento. Isso é triste, infelizmente, mas temos que analisar essa perspectiva. continuar lendo

O bom é que esse tipo de profissional o próprio mercado de trabalho vai selecionando aos poucos. continuar lendo

A "olhadinha" é a ponta do iceberg para a desvalorização da classe. Enquanto houver colegas que pratiquem a atividade mediante honorários aviltantes, utilizando-se da advocacia como balcão de negócios, combinando com outros colegas em situação oposta pacto sigiloso, a advocacia está fadada ao fracasso. A justiça pena e todos os demais advogados que pagam o pato. continuar lendo