jusbrasil.com.br
26 de Junho de 2022

Projeto de lei quer alterar o novo CPC para punir advogados pela perda de prazos processuais

AUDIÊNCIA BRASIL, Administrador
Publicado por AUDIÊNCIA BRASIL
há 2 meses


Em análise na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 646/22 define sanções para a perda de prazos processuais por advogados. O texto insere as medidas no Código de Processo Civil, que hoje já prevê que o juiz comunique à Ordem dos Advogados do Brasil a perda de prazo pelo advogado para procedimento disciplinar e imposição de multa.

“Não são raras as vezes em que o advogado perde um prazo importante e o cliente por ele representado é surpreendido por atos judiciais, por omissão de comunicação ou por ausência de ciência dos riscos”, afirma o deputado Nereu Crispim (PSD-RS), autor da proposta.

Para ele, atualmente “o que se vê é ausência de critério objetivo que discipline a proteção coletiva e o interesse público diante de negligência ética do advogado ou, pior, de um advogado habitualmente negligente”.

O projeto de lei estabelece sanções que vão desde a advertência, censura e multa até a suspensão e interdição do exercício profissional. Pelo texto, a perda de prazo poderá levar inclusive à exclusão do advogado da OAB, no caso de reincidência de suspensão. Nesse caso, será necessária a manifestação favorável de 2/3 dos membros do conselho seccional competente. No caso de multa, ela será aplicável cumulativamente com a censura ou suspensão, havendo circunstâncias agravantes.

O texto deixa claro em que circunstâncias cada uma das sanções será aplicada, prevendo por exemplo sanções mais graves para erros reiterados que evidenciem inépcia profissional.

O projeto mantém a previsão de que o juiz, de ofício ou a requerimento da parte prejudicada, represente contra o advogado que negligenciar o cumprimento de ato sujeito a prazo e estabelece que, após a comunicação à OAB, a entidade deverá concluir o procedimento de sanção em prazo máximo de 30 dias, garantido o contraditório e a ampla defesa.

A proposta será analisada em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

(Fonte: Agência Câmara de Notícias)


📰 Leia também:

➡️ Combo de Petições 2021 - Mais de 30.000 modelos de Petições Profissionais prontas e editáveis para acelerar sua produtividade!

➡️ Petições de Trânsito 2021 - O maior acervo de Modelos de Recurso de Trânsito com ótimo custo benefício!!

➡️ Curso de Direito Penal, Processo Penal e Execução Penal - Completo e Online!

Informações relacionadas

Alô Consumidor
Notíciasano passado

Propaganda enganosa: saiba o que diz o Código de Defesa do Consumidor

DR. ADEvogado, Administrador
Notíciashá 2 meses

Juiz se indigna com proposta de acordo: "esculhambação"

Vinícius Costa, Advogado
Artigoshá 10 meses

Propaganda Enganosa: Direitos do Consumidor e Deveres do Fornecedor

ADVOGADO DIGITAL
Notíciashá 2 meses

MEI e EI são pessoas físicas para fins de gratuidade de justiça, define STJ

Gutemberg do Monte Amorim, Advogado
Notíciashá 2 meses

Justiça determina que o INSS faça a averbação de sentença trabalhista de segurado

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Aceito contanto que a regra passe a valer para aqueles que tem prazos "impróprios". continuar lendo

Boa noite
A nosso ver, ninguém está acima da lei. Nessa lógica, o magistrado tem que ter prazo para decidir no processo, sobretudo quando há direito visível. continuar lendo