jusbrasil.com.br
15 de Outubro de 2019

Novo ministro do MEC quer o fim na obrigatoriedade do Exame da OAB

AUDIÊNCIA BRASIL, Administrador
Publicado por AUDIÊNCIA BRASIL
há 6 meses


O novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, quer encontrar uma solução, ainda nesse semestre, para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Segundo uma fonte próxima ao ministro, a intenção é por fim na obrigatoriedade de aprovação no exame da OAB para que o bacharel em Direito possa exercer a profissão de advogado.

O fim do Exame da OAB é uma promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro aos milhões de bacharéis de todo o Brasil. Durante a campanha eleitoral, em 2018, Bolsonaro chegou a dizer que a Ordem dos Advogados do Brasil não deve se posicionar acima do Ministério da Educação e desconsiderar a validade do diploma de Bacharel em Direito.

O Brasil tem hoje um contingente de 1,5 milhões de bacharéis em Direito que lutam pelo seu reconhecimento profissional. Todavia, amparado num Estatuto e numa “brecha” jurídica Constitucional, mal interpretada, a OAB segrega a classe dos advogados. A aprovação no curso de Direito em uma faculdade já é um processo penoso, são cinco longos anos, estágios, prática jurídica e uma série de requisitos para formar um advogado. Contudo, uma vez diplomados, os bacharéis devem se submeter ao Exame da Ordem, uma espécie de concurso público, que não mede a capacidade dos profissionais.

(Fonte: www.justicaemfoco.com.br)

👍 CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Material Completo 2019 - Guia Prático sobre a Restituição de ICMS sobre a fatura de energia elétrica.

Banco de Petições + 20 mil modelos de petições jurídicas, atualizadas, prontas e editáveis em word!!Promoção!!

Kit Prático Multas de Trânsitos - Diversos Modelos de Recursos de Trânsito para facilitar a elaboração da sua defesa

21 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

O exame da OAB pode não medir a capacidade real da pessoa, mas com certeza é um desafio à capacidade de "colar" do indivíduo. São inúmeros os alunos que colaram durante os cinco anos, galgaram semestre após semestre sob o beneficiamento de "0,5 pontinhos" por trabalhos, que frequentavam assiduamente a mesa dos matadores de aula.
Talvez uma melhor preocupação que o Ministro deveria ter seria trazer uma prova semelhante ao famigerado Exame para os cursos universitários, como critério para aprovação como bacharel. continuar lendo

Sou totalmente favorável ao Exame da Ordem, pois, sem medo de errar, afirmo que um aluno mediano que foi comprometido com os estudos durante sua graduação passa na prova sem dificuldades.
Porém, infelizmente, de onde menos deveríamos esperar, já que o curso é de DIREITO, encontramos alunos com artimanhas e métodos super tecnológicos para colar na prova.
Pessoas essas sem comprometimento, em sua maioria filhinhos de "papai", que buscam a faculdade pura e simplesmente porque será presenteado com um carro ou porque foi obrigado pelo pai, e assim quando se depara com a realidade da vida vai chorar e criticar a OAB, arrumar argumentos falaciosos e sem fundamento para justificar as diversas reprovações.
Rotineiramente me deparo com clientes reclamando de advogados que sumiram, que não dão informações, que não repassou os valores do alvará, que teve a inicial julgada improcedente por erros primários, enfim, esses "profissionais" ajudam apenas a DENEGRIR a imagem do bom profissional, ético, transparente e comprometido com o problema do cliente.
É um grande equivoco de alguns Deputados, Senadores, do Ministro da Educação e até mesmo do Presidente da República querer o fim do Exame, pois se com o filtro da prova a Advocacia já anda mal, imagine se todas essas criaturas que se dizem bacharéis em direito pudessem exercer a profissão.

Total apoio ao Exame da Ordem. continuar lendo

Engraçado como esse governo está preocupado em enfraquecer a OAB, lamentável. continuar lendo

Lamentável e quem não tem consciência e defende estas provas malditas da OAB que não passa de caça niquel continuar lendo

Por ser o único órgão de classe com conduta para deixar que o profissional só possa exercer suas atividades com a certeza de que sua avaliação foi positiva e satisfatória, já chega outro importante órgão de classe, o Conselho Regional de medicina não adotar tais critérios e termos tantos péssimos profissionais , continuem dessa forma. continuar lendo

Não tem que acabar com a obrigatoriedade do Exame da OAB, tem que acabar é com essa OAB como um todo. continuar lendo